Até as uvas passam

16 de abr de 2009

Eu imploro migalhas por um desafio e quando ele aparece fico sem ação e com dor de barriga, vai entender o que se passa nessa minha cabeça maluca.

Recebi a proposta de um grande challenge. Fiquei com medo, começei a soar frio, as borboletas no estômago criaram vida, enquanto eu ouvia a voz de fundo do meu gerente detalhando o challenge eu pensava...
"Meus Deus, justo agora q eu me adaptei a minha função, agora que estou certa do que e para que eu trabalho, agora q me adaptei aos métodos do meu gerente, as pessoas do meu time" titubeei, pairou-se o pavor no ar.
Ainda suando frio pensei "bom, se me escolheram para esse challenge é por que somebody out there pode me ver, reconhece meu trabalho, meus esforços, minha dedicação diária"
Comecei a pensar positivo, tirei expressão de cara de paisagem e ainda sentindo o medo de sair da minha zona de conforto eu disse:
-"Aceito" um arrepio na espinha tomou conta de mim e eu me perguntava: Dayane sua burra acooorda, mas para que todo esse drama? afinal, uma oportunidade dessas não cai do céu e não nasce em árvore. É preciso ter competência, maturidade, comprometimento e principalmente coragem de dizer sim, coragem de fazer a escolha mesmo que ela signifique á principio insegurança, não basta só ter vontade de voar e não ter coragem de se atirar da montanha à procura de novos horizontes. O medo será inevitável mas não eterno, o belo é encará-los de frente, sem medo de ter que voltar atrás, ter atitude e nunca esperar que milagres aconteçam sozinhos, o challenge é meu, estou orgulhosa por te-lo conquistado, vou encará-lo de frente, fazer bonito para gerência e conquistar o meu espaço. ◦
Share/Bookmark

2 comentários:

Anônimo disse... Responder

WOHOOOO!!! hahahaa

Olha a minha amiga detonandooooooooooooooo

me conta melhor essa história amigaaaa

e eu tenho q te contar coisinhas tbm...não esquece de miim!!! rsrs

te amo! parabéns!

bju!

Sara

Herval Junior disse... Responder

Felicidades e abraço no Rafa!

Postar um comentário