Imaginação a flor da pele

10 de jun de 2009

Eu era jovem e bonita. Tinha uma quantidade considerável de amigos, um trabalho mais ou menos e era razoavelmente feliz. Fui brutalmente agredida e tive repugnantemente a cabeça decepada.
Um médico desconhecido que me amava, assassinou outra mulher, arrancou sua cabeça e implantou em mim. Depois de 6 meses de coma eu acordei e estava viva, porém não me lembrava de absolutamente de nada.
Dois anos de vida normal se passaram até ser acusada, julgada e condenada à 3 anos de prisão por falsa identidade. Estudei os laudos médicos e fiquei petrificada, apavorava-me a ideia de estar "usando" uma cabeça alheia.
Fui para a prisão, mas aquela não era qualquer prisão, lá encontrei escritores inteligentíssimos, presos eloquentes, mentes pensantes. Pessoas de caráter me cercaram.
Cada preso "carregava"um fardo de estórias existenciais e isso me fazia refletir, fui inundada por uma perspectiva de vida jamais imaginada.
Minha família conseguiu meu Habeas corpus, mas eu resolvi aceitar o meu destino. Cumpri meus 3 anos de pena, literalmente nunca mais fui a mesma pessoa, porém continuava a me perguntar de "quem seria minha cabeça"...acordei indignada me perguntando que diabos era aquele sonho maluco!

Mas aqui entre nós, quem nunca sonhou que estava voando ou algo teoricamente impossível de acontecer como o meu, hen?!?!? ◦
Share/Bookmark

4 comentários:

Dayane Mendes disse... Responder
Este comentário foi removido pelo autor.
Dayane Mendes disse... Responder

Desculpe gente, mas eu precisava registrar por escrito esse sonho maluco, nao pensem que eu sou totalmente idiota;

Abraços

Herval Junior disse... Responder

Hehe!Genial...

Leonardo disse... Responder

Uau! Que sonho hein! Confesso que antes de ler que se tratava de um sonho achei que você fosse doidinha mesmo... risos. Muito legal o seu blog, adorei. Bjs.

Postar um comentário