Se a fé fosse racional, não seria – por definição – fé.

27 de dez de 2010

A busca por Deus é uma reversão da ordem mundial normal, mundana. Agora a fé, (ah a fé!) é simplesmente uma forma de dizer: “Sim, aceito previamente a maneira como o universo funciona e acredito previamente naquilo que hoje sou incapaz de entender.”


A fé
 Há um motivo pelo qual usamos a expressão “salto de fé”- porque a decisão de aceita qualquer idéia de divindade é um salto tremendo do racional em direção ao desconhecido, e pouco me importa como quanto afinco os estudiosos de qualquer religião tentem fazer você se sentar junto às pilhas de livros e lhe provar, pela escritura, que sua fé na verdade é racional; não é. Se a fé fosse racional, não seria – por definição – fé.

A fé é a crença naquilo que não se pode ver, provar ou tocar. Fé é mergulhar de cabeça e em velocidade total rumo à escuridão. Se de fato conhecêssemos previamente as respostas sobre o sentido da vida, a natureza de Deus e o destino de nossas almas, nossa crença não seria um salto de fé e não seria um corajoso ato de humanidade, seria apenas... uma prudente contratação de seguros.


Eu quero ter uma experiência duradoura de Deus. Algumas vezes eu sinto que entendo a divindade de Deus, mas depois deixo de entender porque me distraio com meus desejos e medos mesquinhos. Quero estar com Deus o tempo todo. Mas não quero ser nenhuma monja, nem abrir mão por completo das alegrias . Acho que o que eu quero é aprender a viver neste mundo e desfrutar seus prazeres, mas também me dedicar a Deus

Eu estou cansada do tanto ceticismo, a prudência espiritual me irrita e fico entediada e exaurida com o debate empírico. Não quero mais ouvir isso. Estou pouco me lixando para provas, demonstrações e seguranças. Tudo que eu quero é Deus. Quero Deus regendo meu interior como uma linda sinfonia de Beethoven. Quero apenas Deus brincando na minha corrente sanguínea da mesma forma que a luz se diverte sobre a água.

A oração (como prefiro chamar) é uma conversa, um relacionamento, metade do trabalho é meu. Se que quiser transformação, mas sequer for capaz de articular qual exatamente é meu objetivo, como ele poderá ocorrer! Metade do que se ganha com a oração está no ato de pedir, de oferecer uma intenção claramente articulada e refletida. Se você não tiver isso, todas as suas suplicas e desejos não tem sustento, são desconjuntados, inertes, rodopiam a seus pés em uma bruma fria, mas nunca se erguem.

Sinto também, que o destino é um relacionamento – uma interação entre a graça divina e o esforço pessoal direcionado. Sobre metade dele você não tem o menor controle; a outra metade esta completamente em suas mãos e as suas ações terá conseqüências. ◦
Share/Bookmark

1 comentários:

Yishay disse... Responder

olá tudo bem... passando rpa aggraddecer pela visita e o ccomentario no meu blog... adorei o seu também e estou e seguindo.
abraçoo e apareça sempre!
=*

Postar um comentário