Aqui das montanhas

24 de jan de 2011



Aqui das montanhas sinto que o amor de Deus é como o vento, voce o sente, mas não sabe de onde ele vem e nem para onde vai. Ele nasce nos terrenos do coração e cresce nos vales secretos da mente humana, as vezes ele vem com um sincero olhar e um sorriso tímido mas se vai com uma atitude humana qualquer.


Todos nós criamos monstros que dilaceram nossos bens que realmente importam.
Quantos monstros imaginários foram arquivados nos subsolos da nossa mente furtando nosso caráter e dilacerando nossas conquistas? Todos temos monstros escondidos por detrás da nossa gentileza e serenidade cabe a nós alimenta-los ou não.
Em contrapartida penso que sem liberdade o ser humano se deprime, se asfixia, perde o sentido existencial. Sem liberdade, ou ele se destrói ou destrói os outros.

Hoje eu tento, incansávelmente fechar os olhos para os meus obstáculos e luto para ser uma especialista em agradecer. Hoje eu sei que meu lugar é debaixo das asas do meu Pai. Apesar das mazelas que teimam em invadir meu ser, eu sei  que quando existe um sonho nenhum obstáculo é grande de mais para ser superado.

DM


Share/Bookmark

1 comentários:

Aмbзr Ѽ disse... Responder

minha querida, belas tuas palavras e o modo que vc abre as asas para escrever nos convidando a reflexao. estava de férias, mas ja retornei para seguir lendo vc.

http://terza-rima.blogspot.com/

Postar um comentário