O poder curador do perdão

10 de set de 2011

“O Perdão é a única alternativa que pode deter o ciclo do ódio, da culpa e da dor”

Quando falamos em perdão, algumas perguntas se impõem para todos nós. É fácil perdoar? Algumas pessoas dizem “Eu não tenho problemas em perdoar, eu perdôo com uma facilidade” Vejamos.

No dia 07 de fevereiro a Sra. Rosa voltava pra casa com sua família quando foi abordada por bandidos num farol do Rio de Janeiro. Mandaram que ela o filhinho e a filhinha descessem do veículo. Mas, não houve tempo suficiente. Apenas a Sra. Rosa e a filha desceram do veículo enquanto seu filho de apenas 6 anos ficou preso ao cinto de segurança com parte do corpo para fora. Desesperada, a mãe tentou retirar a criança, mas os bandidos já dentro do carro saíram em disparada arrastando o menino e dessa forma, dirigiram por 7 kl. Um motoqueiro acompanhou e viu quando os bandidos atingiram uma determinada distância que a cabeça do menino bateu contra uma calçada espalhando massa cefálica por todo o lado. Partes do corpo do menino arrancadas, inclusive sua cabeça.

Há duas opções: Perdoar ou não perdoar. É fácil perdoar?

Quem não perdoa desenvolve câncer na alma. Torna-se escravo do seu passado, excluindo todo potencial de crescimento. Assim, transfere ao inimigo o controle da sua vida.

Perdoar é semear misericórdia, graça e amor. Perdoar é deixar livre, soltar, liberar, mandar embora, atribuir valor incondicional a aquele que nos feriu. Perdoar é jogar o lixo emocional para nunca mais trazer de volta. O Perdão é a faxina do coração e a cura para as memórias amargas. Perdoar é amar aquele que não merece ser amado.

Chegou à hora de cortar o anzol que nos liga ao nosso passado. Perdoar é a única forma de deixar-se ir aquele que nos feriu. É preciso romper os laços. Sem perdão não há processo de reconstrução pessoal. Você quer experimentar uma nova dimensão de vida? Perdoe.


Extraído da pregaçao ao vivo de Pr Josue Goncalves ◦
Share/Bookmark

12 comentários:

End Fernandes disse... Responder

Perdoar realmente é uma arte
alguns são instantaneos outros precisao de mais tempo
mas o fundamental é perdoar =]

Bjuuus

End Fernandes

Robson Pinheiro disse... Responder

Adorei seu post, Dayane. Faz tempo que não apareço, mas resolvi dedicar alguns minutos ao meu blog e aos meus amigos e seguidores. Devo dizer que minha posição a respeito do que vc escreveu é muito contraditória. Eu acredito no perdão, realmente. Acho que as pessoas podem e devem perdoar a si mesmas e aos outros. Porém, em alguns casos, admito que eu não conseguiria fazê-lo. E, caso acontecesse comigo o que houve com a Sra. Rosa, eu não teria o espírito desenvolvido o suficiente para fazê-lo. Só de pensar em ter uma situação como essa na minha vida já me causa calafrios e eu tenho absoluta convicção que não teria a mínima disposição em perdoar os malfeitores que fizeram isso, mesmo sob pena de alimentar meu próprio sofrimento. Não sou forte o suficiente para fazê-lo.

Boa semana.

Dayane Mendes Rezador disse... Responder

Robson meu caro amigo. Sua sinceridade, honestidade em admitir o que seria capaz e o que não seria capaz me emociona. Quando nos deparamos com a história da dona Rosa, quase que automaticamente, nos colocamos no lugar dela. Eu também o fiz. Meu argumento aqui está em o quão difícil é perdoar mas o quão necessário é perdoar.
Um forte abraço

thekingpin68 disse... Responder

'There are two options: To forgive or not forgive. It's easy to forgive?'

The worse the offense against us often the more difficult it is to forgive, but as the Lord forgives our sins in Christ, it is good to ask the Lord to provide us with a forgiving heart.

Dayane Mendes Rezador disse... Responder

I dont think there is an other way around than asking God to have a forgiving heart.

Dayane Mendes Rezador disse... Responder

Teste

Valdeir disse... Responder

Dayane, o tema deste post é interessante e pertinente. Concordo com você quanto à necessidade de perdoar, que quando não há perdão a pessoa que sofre é a mesma que foi ofendida, machucada, violentada....e que a outra continua, geralmente, sua vida normalmente, sem ser atingida pelo ódio no coração da vítima. No entanto, não acredito que a questão se resuma a perdoar ou não perdoar de forma simplista. O perdão é ótimo, tanto que o praticamos várias vezes em nossa vida, muitas vezes sem percebermos, sem o perdão não conseguiríamos manter nenhuma relação a longo prazo, pois muitas vezes o perdão é praticado dentro de casa ou com as pessoas mais próximas. Na outra ponta têm situações parecidas com a citada por você, o que torna o perdão muito mais complicado, a falta do perdão pode ainda criar um câncer, mas sensação de injustiça, de ser violentado e nada poder fazer. O que pode causar? A ofensa ao primeiro adoece a vítima, já a ofensa ao segundo adoece a vítima e a sociedade. Concordo que há necessidade de perdoar, que muitas vezes temos que recorrer a Deus para conseguirmos força para isso, mas nem sempre perdoar é esquecer, pode ser tocar a vida, mas sem deixar de lado o senso justiça, que faz parte da natureza humana e é necessária para vivermos em sociedade.

Dayane Mendes Rezador disse... Responder

@Valdeir

Valdeir, obrigada! Sua visão é realista, verdadeira e sincera. E eu sinto concordância com seus pontos. A dor de quem teve ser caráter invadido, ofendido ou teve seus valores roubados. Entretanto, há outra vertente, há que diz que a verdadeira essência, que é Cristo, nunca poderá ser tomada. Em Mateus 6:14- 15 Diz:

"Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celestial vos perdoará a vós;se, porém, não perdoardes aos homens, tampouco vosso Pai perdoará vossas ofensas"

Assim como José do Egito, que foi vendido pelo seus irmãos, foi preso injustamente, acusado de crimes que não cometeu só alcançou a graça, confiança, honra e respeito do Rei porque praticou a arte do perdão. José rasgou a conta com seus irmãos e disse: “Vocês não me devem mais nada”

Você mencionou: “mas sensação de injustiça, de ser violentado e nada poder fazer. O que pode causar? A ofensa ao primeiro adoece a vítima”

Uso uma metáfora para argumentar meu ponto de vista. “Tomar um copo de veneno esperando que o teu ofensor morra” esse é o movimento que a mágoa faz.

Um abraço

Anônimo disse... Responder
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Dayane Mendes Rezador disse... Responder
Este comentário foi removido pelo autor.
Dayane Mendes Rezador disse... Responder
Este comentário foi removido pelo autor.
Joroge de Andrade disse... Responder
Este comentário foi removido por um administrador do blog.

Postar um comentário